As fases de crescimento da empresa

O sonho de qualquer dono de negócio é ver sua empresa crescer cada vez mais. Contudo, as vezes o empreendedor se pega dizendo “não está dando o lucro esperado, nem crescendo a empresa como eu gostaria, mas sei que daqui a quinze anos eu vou ser grande e explodir!” Errado!

Os diversos cases de sucesso empreendedor que falam sobre a insistência em determinado projeto não se é sobre em bater com a cara no muro diversas vezes e continuar fazendo isso no próprio muro, mas, na realidade, em buscar maneiras diversas de contornar e inovar sua estrutura ao ponto de permitir que o crescimento da empresa realmente ocorra. Contudo, as necessidades da firma mudam a medida em que ela cresce, envelhece e seu mercado se desenvolve, sendo necessárias diferentes estruturas em cada etapa para manter o crescimento chegando.  O crescimento da empresa não é algo que precisa da ação do dono, mas uma validação de que a empresa está funcionando, em sua estrutura, para permitir-se desenvolver. O crescimento chega e, de repende, para, ou as vezes nem chega. O dono fica frustrado, se vê trabalhando cada vez mais e colocando mais trabalhos em estatégias que não são eficientes, apenas para se ver tentando sobrevivier a concorrência.

Então, como funciona o desenvolvimento de negócios?

Podemos separar em cinco grande fases, tendo dois deles grandes Vales da Morte: Microempresas (primeiro vale da morte), pequenas empresas, médias empresas, transição de média para grande empresa (segundo vale da morte), grandes empresas.

Hoje, falaremos do desenvolvimento das microempresas.

Microempresas

                As microempresas passa pelo primeiro momento de crise, o primeiro Vale da Morte. A microempresa tem um grande desafio, conseguir vender seu produto. Assim, existem três grandes dificuldades que podem matar uma microempresa durante seu primeiro período de vale da morte. Os custos, a demanda, a concorrência.

  • Os custos: A medida em que uma microempresa precisou de empréstimo para abrir, não tem capacidade de dividir o trabalho e se tornar eficiente, não pode negociar com fornecedores (por eles serem desconfiados de se a empresa nova irá durar ou não) e não possui grande mão de obra especializada para auxiliar em todas as áreas, seus custos aumentam.

O problema dos custos elevados é muito simples, o empreendedor tem duas opções, ou aumentar os preços e obter a margem igual ao dos concorrentes (mas vender menos), ou igualar os preços aos concorrentes e reduzir seu lucro, devido aos concorrentes perderem menor proporção de seu faturamento pagando custos.

  • A demanda: Se uma empresa é nova, ela tem um desafio de encontrar um produto que o público queira e de fazer com que esse público realmente queira aquele produto.

Assim, o problema da demanda é, basicamente, você achar algo que tenha valor útill para as pessoas, que elas estejam dispostas a pagar e que elas saibam (sejam educadas sobre a existência ou funcionalidade) de tal produto, gerando desejo de consumo. Caso a empresa não possua demanda por seu produto, seja por não entenderem o produto ou não conhecerem a empresa, não irá vender. “Um cliente não compra com base na razão, mas na emoção”, mas um cliente confuso não compra por não ter base nenhuma base nenhuma.

  • A concorrência: Os concorrentes podem ter uma capacidade de causar um dano aos preços de todos os competidores do mercado, gerando a morte dos mais fracos na competição.

Existe diversas maneiras que os concorrentes podem matar as pequenas empresas que estão chegando no mercado, quanto maiores forem esses concorrentes mais fácil de conseguirem fazer isso. Se uma indústria de feijões tem o custo de produzir seu produto de R$1,80 e o concorrente novo tem um custo de R$2,00. Sendo o produto vendido a R$2,30 a primeira empresa terá uma margem de R$0,50 e a segunda de R$0,30.

Se a industria maior decide abaixar seus preços para prejudicar o concorrente e ganhar parcela de mercado, ela poderá colocar o preço de seu produto em R$2,10, reduzindo 40% de sua margem, enquanto o concorrente perderá 66%. Ou seja, caso seja impossível o concorrente menor pagar seus custos fixos com uma redução de 66% da margem o veremos quebrar. Assim a empresa maior toma o mercado da menor e impede que a concorrência entre.

Em diversas indústrias acontece das maiores empresas reduzirem os preços, mesmo podendo cobrar mais pelo produto, apenas para tornar impossível a entrada de concorrentes menores.

Como desenvolver uma microempresa?

                Sempre é bom conter custos, mas a microempresa, dependendo da indústria, infelizmente, não pode optar por competir em preços, então deverá escolher se desenvolver no mercado enfrentando os dois outros problemas, a demanda e a concorrência.

                Existem três maneiras de se enfrentar a demanda: Copiando o que dá certo; investindo em publicidade; mapeando o valor útil para o consumidor e sua disposição para pagar.

                Para se lidar com a concorrência existem três opções: Não fazer nada e que vença o melhor, mantendo as margens de todos saudáveis; Abaixando os preços, algo não recomendado se você é uma pequena empresa que pode morrer em uma guerra de preços (quando duas empresas abaixam os preços sempre para vencer o concorrente); Contornando a concorrência.

Como a Estratégia pode te ajudar?

                Todas essas estratégias converter em um único ponto guia: A compreenção dos consumidores, competidores e oportunidades do mercado. Algo que pode ser entregue em uma PESQUISA DE MERCADO.

Pesquisa de mercado

                Na pesquisa de mercado da Estratégia Junior, a empresa terá:

  • Qual o valor útil de cada produto
  • Quando cada cliente está disposto pagar
  • Quem são seus principais concorrentes
  • Como funcionam os principais concorrentes
  • O que os clientes demandam para que você possa inovar e dar ao público o que ele deseja
  • Qual o preço ideal para maximizar a demanda pelo produto
  • Quais segmentos de clientes tem maior potencial (quem deve ser seu público alvo)

Plano competitivo e desenvolvimento de negócios

                No Plano competitivo e desenvolvimento de negócios da estratégia Junior a empresa terá:

  • Pesquisa de mercado completa
  • Formulação de estratégias de crescimento de mercado
  • As melhores decisões a serem tomadas com base na análise dos dados coletados
  • Acompanhamento sobre o desenvolvimento e adaptação da estratégia

Preços dos projetos

                A EJ cobra 70% do valor do mercado, devido a Lei que regula Empresas Juniores do Brasil. Ainda sendo acompanhada por professores mestres e doutores, consultores de gestão e professores formados em MBA, as áreas de economia, contabilidade e psicologia que auxiliam todo o processo por fora!

                Basta entrar em contato e pedir um orçamento, o Movimento Empresa Junior tem valores dedicados a micro, pequenas e médias empresas!

                Use o cupom: EUVIMDASREDES e receba 10% de desconto

       Colocar os contatos aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *